Visto do Pico‎ > ‎

Inverno começa cedo no Reino Unido

Publicado a 30/11/2010, 08:28 por Pico DoPetroleo   [ atualizado a 30/11/2010, 09:58 ]
A situação repete-se todos os anos: o frio aperta e o Reino Unido tem que racionar o abastecimento de Gás Natural. Este Inverno não é excepção mas com a diferença de que o frio e a neve chegaram mais cedo do que o habitual.

A situação energética no Reino Unido é um dos casos mais irónicos na União Europeia e no talvez no mundo. Depois de décadas de abundância providenciadas pelo Mar do Norte, em que o Gás Natural e Petróleo foram suficientes para o Reino Unido se tornar exportador, este estado contempla hoje um cenário de constrangimento. Não só não foram pensadas as alternativas para quando o Mar do Norte entrasse em declínio como foi planeado o fim do programa Nuclear para a mesma altura.

Hoje quase metade da electricidade consumida no Reino Unido é gerada a partir do Gás Natural, numa senda de consumo crescente que tenta colmatar a quebra da geração Nuclear ou a Carvão. Mas ao mesmo tempo a produção interna cai a um ritmo estonteante, por volta de 10% ao ano. As importações deveriam pois estar a crescer a um ritmo superior a esse, mas não estão.

No mercado continental, ao qual a Grã-Bretanha está ligada por gasoduto com a Bélgica, não tem sido possível encontrar os volumes necessários, para além de que, em períodos em que o preço no continente é superior ao das ilhas, o fluxo do gás é invertido e o Reino Unido torna-se exportador. Resta o mercado global de gás liquefeito transportado por navio, o qual tem aparentemente boas perspectivas perante a disponibilidade recente de gás natural não convencional na América do Norte. No entanto até ao momento o gás natural liquefeito também não está a ter impacto nas reservas do Reino Unido.

No Inverno passado o abastecimento de Gás Natural à indústria foi cortado pela Rede Nacional de energia várias vezes entre Janeiro e Fevereiro, em especial depois de a Grã-Bretanha ter ficado totalmente coberta de neve na primeira semana de 2010. Estes cortes selectivos permitiram manter o abastecimento doméstico e a geração eléctrica. A meteorologia na semana que presentemente decorre parece ser semelhante, mas o Inverno está ainda agora a começar.

Para esta noite a previsão meteorológica é de temperaturas de -20 ºC em partes da Escócia. Falando à BBC, alguns escoceses referiram que tal quantidade de neve em Novembro é algo que as gerações actuais nunca tinham testemunhado. O que em si é parte do problema que o Reino Unido enfrenta: depois de décadas a prever tempo meteorológico cada vez mais quente, a autoridade local de previsão, o Mett Office, viu-se obrigado a suspender as suas previsões de longo prazo, sob a pressão de vário falhanços rotundos consecutivos. Há menos de dez anos o Mett Office anunciava o fim da neve em Inglaterra, mas a realidade é hoje o exacto inverso.

Com as reservas de Gás Natural 20% abaixo do que eram por esta altura o ano passado, não demorará até que a Rede Nacional de energia reinicie os cortes de abastecimento selectivos. Restará saber se será já este Inverno que as populações sentirão na pele a crise energética do Reino Unido.

Reuters
Could Britain's gas stocks run out this winter?
By Karolin Schaps
LONDON | Tue Nov 30, 2010 11:57am GMT

The British gas market could be caught short this winter as an early cold snap sees suppliers tapping into storage a month earlier than last year, eating into stocks needed for when demand usually peaks early in the year.

Wholesale gas traders started withdrawing from Rough -- Britain's only long-range storage facility -- two weeks ago and supplies have been sinking since to about 17 percent below levels seen this time last year, data from network operator National Grid showed.

The premature and pronounced drain on the site under the North Sea, which holds the vast majority most of Britain's back-up gas, could spell supply jiters early next year. "If you do the numbers, storage will be empty some time in early February if it stays this cold," said Jason Durden, energy trader at Energy Quote JHA.

Comments